O Homem Mais Inteligente da História - Augusto Cury

O psiquiatra Augusto Cury, em sua mais recente publicação, O Homem Mais Inteligente da História, narra a jornada épica de um cientista ateu, Marco Polo, para desvendar a mente mais brilhante que já pisou nesta terra, a de Jesus. 

Fruto de 15 anos de pesquisas e estudos pelo autor, a obra editada pela Editora Sextante, não é um livro de literatura cristã, recheado de conceitos bíblicos, mas sim uma obra de ficção que se propõe a desvendar a capacidade intelectual de Cristo.

“Esperava, ao estudar a personalidade de Jesus, encontrar uma inteligência comum, pouco criativa, pouco analítica, pouco instigante, sem gestão da emoção, ou então um ‘herói’ mal construído por galileus. Entretanto, fiquei perplexo.” (Cury escreveu no prefácio do livro)

Em formato de romance, Cury usa personagens fictícios para expor suas teorias sobre a personalidade de Cristo,  o qual revela uma personalidade completamente diferente da divulgada pela igreja. Será que este homem tão superestimado realmente foi o homem mais inteligente da história?


Livro das Perguntas – Pablo Neruda

Pablo Neruda, um dos maiores poetas do século XX, foi um perguntador natural que pareceu amar as perguntas mais que qualquer outro poeta. O Livro das Perguntas foi publicado um ano após sua morte, onde ele mostra toda a riqueza e potencial interrogativo do ato de perguntar tal como faria uma criança. Seriam estas algumas das perguntas que nós, crianças e adultos, fazemos em silêncio e que Neruda tornou público?  

No Livro das Perguntas os  poemas são interrogações, perguntas sem respostas, escritas ao longo de sua vida, posteriormente agrupadas e publicadas pela primeira vez em 1974,  pela editora Losada, na Argentina. Composto de 74 poemas com 4, 5 ou 6 perguntas, sem título, o livro traz uma viagem ao imaginário de Neruda,  que  com sua habilidade e sensibilidade instiga a inquietaçao e a curiosidade do leitor, convidando-o a refletir sobre o mundo, os homens, a natureza, o significado da vida e da morte e também da sua própria existência. 

Não se Enrola, Não – Isabela Freitas

“Enrolar-se: pensar de um jeito e fazer exatamente ao contrário. Não sei por que a gente se enrola tanto. Diz o que não quer, não diz o que deveria e, quando se dá conta... Tudo o que pedi foi um amor fofo. Um amor coloridinho. Mas ninguém me disse que EU é que teria que colorir, né? Sinceramente, esperava bem mais desse tal de amor.”

A autora Isabela Freitas  depois de se apegar e se iludir acaba por se enrolar com ninguém melhor do que seu grande amigo Pedro. Mas como não se enrolar com um protagonista tão perfeito que nem Pedro Miller?

Após o sucesso de seu primeiro livro “Não se apega, não” , Isabela explodiu como uma das autoras mais vendidas no Brasil, tanto que seu segundo livro “Não se iluda, não” bateu o recorde de mais de 1 milhão de cópias vendidas. Agora, Isabela lança seu terceiro livro Não se enrola, não, apresentando uma capa sugestiva num salmão fluorescente que, sem ofensas, é mais bonita  pessoalmente.

O Espelho — Machado de Assis

O Espelho de Machado de Assis, apresenta um estudo sobre as questões da alma humana, da contradição entre “o parecer e o ser”.  Através de uma análise do comportamento humano, o autor trata da dualidade da alma.

Travestido de um título social, o jovem passa a carregar a farda e o fardo de um posto militar, enaltecido pela família, invejado por seus amigos, estranho à natureza do corpo e da alma, já que agora ele era o "Sr. Alferes". Blog Livros Pra Ler e RelerAssim, a alma externa que "olha de fora para dentro" está ligada ao status e à imagem que os outros fazem de nós e é muito mais importante do que a nossa “alma interna”  que "olha de dentro para fora" transmitindo os anseios particulares  e a valorização da consciência individual.  

Publicado em 1882, O Espelho é um dos contos que integra o livro Papéis Avulsos,  primeiro livro de Machado de Assis, composto inteiramente de contos e está entre as primeiras publicações de sua fase madura com algumas das características que imortalizaram o autor: o humor sutil, o pessimismo, o ceticismo, a ironia e as denúncias implacáveis que revelam os mais perversos segredos de uma sociedade maculada pela máscara da hipocrisia. 

Lava Jato - O juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil

O livro Lava Jato - O juiz Sergio Moro e os bastidores da operação que abalou o Brasil do jornalista Vladimir Netto tem o mérito de organizar e trazer à tona detalhes sobre o enredo do maior esquema de corrupção já desvendado no país e seus principais personagens. É, acima de tudo, um registro histórico preciso e detalhista que traz bastidores,  ligações perigosas, diálogos  e curiosidades da maior operação do país — a Lava Jato 

Diante do desafio de narrar uma história que ainda está em construção, o jornalista Vladimir Netto manteve sempre um objetivo em mente: fazer um relato fiel dos bastidores da operação Lava Jato — a operação que alterou a forma como a justiça brasileira investiga atos ilícitos dos políticos e executivos.

A Lava Jato continua revelando escândalos e, para o público que não conseguiu acompanhar todas as etapas conduzidas pela força-tarefa da investigação, o livro do jornalista Netto, produzido em 17 meses, traz a oportunidade de entender a gênese, os bastidores e os principais personagens da maior ação de combate à corrupção já realizada no país.

Depois de Você — Jojo Moyes

Para contar o que aconteceu com Louisa Clark, a autora Jojo Moyses decidiu escrever Depois de você para atender a milhões de leitores inconformados com o destino de Louisa, protagonista de Como era antes de você, que se apaixonou por Will Traynoro,  um tetraplégico,  antes ativo e esportivo, que decide suicidar-se, assistidamente, na clínica Dignitas, na Suíça, para escapar de uma vida que ele considerava inútil.

“Desde o dia em que Como eu era antes de você foi publicado as pessoas me mandam e-mails e mensagens nas redes sociais para falar sobre os personagens, especialmente sobre Lou, me perguntando o que ela fez após o fim da história... Um dia acordei com uma ideia e então soube que tinha que escrever a continuação”, diz Moyes.

Depois de Você começa um ano e meio após a morte de Will, onde o leitor ao invés de encontrar uma Louisa amadurecida, estudando e pondo em prática tudo aquilo que aprendera com Will, depara-se com uma protagonista insegura, tomada pela culpa, pela dor, pela saudade   e revoltada por se sentir incapaz de encontrar um caminho para continuar vivendo.


Como Eu Era Antes de Você — Jojo Moyes

Até que ponto estamos prontos para morrer? Temos o direito de escolher como e quando partir? Temos o direito de intervir na decisão final de uma pessoa para que ela sobreviva pela felicidade da outra?  Afinal, o que você faria se o amor da sua vida desistisse de viver? Lutaria por ele ou o deixaria morrer em paz?
  
Will Traynor, de 35 anos,  era um CEO de sucesso em Londres, ambicioso, rico, tinha uma namorada perfeita, digna de capas de revistas e adorava uma aventura. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Como convencer alguém que está nessa condição de que é melhor continuar vivendo desse jeito?

Maria - Rodrigo Alvarez

A Virgem, a Nossa Senhora, a Mãe de Deus. Todos sabem quem é Maria, mas qual a sua história? Como explicar, após mais de 400 anos da morte de Jesus, a virgem coadjuvante passou a ser exaltada como a Mãe de Deus?

Maria de Rodrigo Alvarez  é uma obra inédita e completa sobre a mãe de Cristo segundo o olhar de um brasileiro.
Rodrigo Alvarez, em Maria, nos apresenta diversas faces daquela que se tornou uma das figuras femininas mais importantes de todos os tempos. Na obra, o autor conta a história da mulher que deu à luz ao Filho de Deus. Apresenta a biografia da mulher que gerou o homem mais importante da história, viveu um inferno, dividiu os cristãos e conquistou meio mundo.

Quando o Cristianismo se tornou a religião oficial do Império Romano, a importância de Maria se tornou o centro de uma disputa ferrenha entre uma imperatriz e um bispo. Seria ela um veículo para o nascimento de Cristo ou a Mãe de Deus? Como a virgem se tornou Nossa Senhora? Nessa biografia, Rodrigo Alvarez revela como surgiu uma das figuras femininas mais importantes da nossa cultura.


O Que Vemos Quando Lemos — Peter Mendelsund.

Peter Mendelsund em O Que Vemos Quando Lemos explora os desafios particulares de transformar palavras em imagens, numa combinação de ilustração com filosofia, crítica literária e teoria do design.

A tese  central do autor é a de que os leitores muitas vezes inventam imagens que o texto não justifica e argumenta que ler é cocriar e que nossas impressões de personagens e lugares devem tanto às nossas próprias memórias e experiências quanto aos poderes descritivos dos autores.

Peter Mendelsund, um dos mais conceituados designers editoriais contemporâneos , combina uma carreira artística premiada com a sua primeira paixão, a literatura, num dos mais provocadores e invulgares exercícios acerca da forma como compreendemos o ato de ler.

Poucos são os livros que na primeira olhada conseguem provocar vários dos nossos sentidos. Em O Que Vemos Quando Lemos a visão é a primeira sensação a ser estimulada quando o olhar do leitor é atraído espontaneamente para um livro cuja capa preta simples apresenta um título sugestivo em letras brancas e uma pequena fechadura dourada cintilante, porém muito convidativa.